SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Paralimpiadas: As medalhas do Brasil nos terceiros dias dos jogos

claudiney

Claudiney Batista leva medalha de ouro no lançamento de disco nos Jogos Paralímpicos da Rio-2016 (Ricardo Moraes/Reuters)

O terceiro dia dos Jogos Paralímpicos da Rio-2016 foi agitado para o Brasil. No total, os atletas brasileiros conquistaram dois ouros, três pratas e três bronzes. O país permanece na quinta posição do quadro geral, com 19 medalhas no total.

Claudiney Batista abriu a participação do Brasil no pódio neste sábado, com um ouro no lançamento de disco. O atleta quebrou o recorde mundial da categoria na classe F56, para cadeirantes e lesões similares. Batista alcançou a marca de 45,33 metros. O recorde anterior era 44,63m. Sem o membro inferior de uma das pernas, ele já havia ganhado a medalha de prata em lançamento de dardo, na Paralimpíada de Londres, em 2012.

A segunda medalha de ouro do dia – e a quinta na Paralimpíada — veio com Shirlene Coelho, de 35 anos. Ela ficou com o primeiro lugar na prova do lançamento de dardo, na categoria F37, e alcançou o bicampeonato paralímpico. A brasileira também conseguiu o ouro na mesma prova em Londres-2012 e a prata em Pequim-2008, quando fez a sua estreia nos jogos.

No Rio-2016, Shirlene Coelho foi a primeira mulher a conduzir a bandeira brasileira em cerimônias de abertura de Jogos Paralímpicos. Ela nasceu prematuramente e tem hemiplegia, o que afeta o movimento de sua musculatura do lado esquerdo.

Judô – Os judocas brasileiros conquistaram três medalhas neste sábado. Quem abriu a contagem foi Alana Maldonado, com a prata na categoria até 70 kg. Antônio Tenório também ficou em segundo na prova de até 100 kg.

Quem encerrou o dia da modalidade foi Wilians Araújo, que arrematou outra prata. Ele levou um ippon do usbeque Adiljan Tuledibaev em apenas dois segundos de luta. O duelo foi realizado na Arena Carioca 3, no Parque Olímpico. Com o resultado, o judô brasileiro termina a sua participação nos Jogos Paralímpicos do Rio-2016 com quatro medalhas, todas de prata.

Natação – Entrando nas águas do Estádio Aquático na tarde deste sábado, Daniel Dias foi muito bem e conquistou o terceiro lugar do pódio nos 50 m borboleta da categoria S5, com o tempo de 35s62. Esta foi a terceira medalha de Dias no Rio de Janeiro. Ele havia conquistado ouro dos 200m livre S5 e foi prata com a equipe do Brasil no revezamento 4x50m livre 20 pontos.

Para completar o dia nas piscinas, o jovem Matheus Rheine disputou a final dos 400m livres da categoria S11 e ficou com a medalha de bronze, fechando com o tempo de 4min41s05.

Atletismo – Rodrigo Parreira da Silva, de 22 anos, ganhou a medalha de bronze na prova dos 100 metros (categoria T36). Ele cruzou a linha de chegada com o tempo de 12s54. O atleta tem paralisia cerebral.

Fonte: Veja

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

treze + dezessete =