SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Deficientes de Campinas reclamam da falta de acessibilidade em terminais

Terminal Central tem indicações no chão quebradas e com rachaduras. Reparos serão realizados no Centro e Barão Geraldo, diz secretário.

acessibilidade

Deficientes físicos de Campinas (SP) reclamam de falta de acessibilidade nos terminais de ônibus do município. O professor Paulo Camacho, que possui apenas 5% da visão, afirma que não há piso tátil no acesso ao Terminal Central. Ele também destaca que as indicações no chão possuem rachaduras, o que dificulta a locomoção.

A falta de informações para deficientes visuais também é motivo de reclamação. De acordo com Camacho, não existe sinalização que indique onde está a porta do ônibus.

No entanto, quem tem problema de locomoção também encontra “perigos” nos terminais. Em um dos acessos, a rampa não permite que um cadeirante desça sozinho.

“A gente corre risco constante”, conta o cadeirante Carlos Lúcio de Souza. Ele precisa passar por uma escada para entrar no Terminal do Mercado Municipal de Campinas.

Barão Geraldo

Já no Terminal de Barão Geraldo, cavaletes da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) impedem a passagem de cadeirantes nas rampas e podem atrapalhar os deficientes visuais que utilizam o local.

“Os espaços têm que garantir a essas pessoas, sobretudo, a sua autonomia. Na medida em que os terminais não ofereçam essas condições, necessariamente, elas vão sempre demandar a presença de alguém”, explica a coordenadora do programa de acessibilidade da PUC-Campinas, Carmen Ventura.

Segundo o Secretário de Transportes, Carlos José Barreiro, os problemas devem ser corrigidos com uma reformulação nos terminais. Ainda de acordo com ele, pequenos reparos no Terminal Central serão realizados assim como a retirada dos cavaletes em Barão Geraldo.

Fonte: G1

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 × dois =