SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Rampas ‘inúteis’ dificultam a vida de cadeirantes de estância turística de SP

rampas11Locais viraram depósito de entulhos e causam transtornos em São Pedro.
Administração municipal afirmou que vai comunicar a empresa responsável.

As rampas de acesso para deficientes em São Pedro (SP) continuam sem utilidade. Cinco meses depois de uma reportagem da EPTV mostrar a situação de abandono, a equipe voltou à estância turística do interior de São Paulo e constatou que nada mudou. Alguns dos locais dão direto em um muro, outros não possuem calçadas e ainda têm os que viraram depósito de entulho. O Executivo informou que vai pedir para que a empresa responsável pelas obras faça os reparos.

As rampas próximas ao portal de entrada da cidade ainda estão em construídas. Além disso, algumas estão fixadas em cima de construções. De acordo com a administração municipal, de julho de 2014 até junho deste ano, foram construídas 382 rampas no município que custaram R$ 75 mil.

A analista fiscal Fabiana da Silva é moradora de São Pedro e acredita que falta planejamento da Prefeitura. “Para que gastar um dinheiro deste sem ter um planejamento, sem saber como vai ser utilizado depois”, disse.

Situação crítica

De acordo com moradores, a situação no bairro Novo Horizonte é crítica. Em uma mesma esquina estão várias rampas estão sem utilidade. “Como é que vão colocar um cadeirante em uma situação desta aqui. Quem fez isso não fazia ideia do que estava fazendo”, afirmou o aposentado Gilberto Sanches.

rampas33

Já a aposentada Erotildes Maria de Freitas é mãe do cadeirante Rodrigo Francisco e sofre com as manobras que precisa fazer para locomover o filho. “Não adianta uma rampa onde o cadeirante não tem condições de fazer o retorno”, contou.

O professor de administração pública da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), Valdemir Pires, afirmou que a Prefeitura não tem responsabilidade e respeito com os moradores. “É uma falta de responsabilidade com o dinheiro público e uma falta de respeito com os potenciais usuários destas obras”, explicou o especialista.

O que diz a Prefeitura

A assessoria de imprensa da Prefeitura de São Pedro informou, em nota, que a administração já verificou o problema em algumas rampas e pediu para que a empresa responsável pela obra faça os reparos sem custos aos cofres públicos.

Fonte: g1.globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

7 + seis =