SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Vida de cadeirante: carro da Prefeitura tampa passagem e gera transtorno; veja desabafo

cadeirante-acessibilidade

Um cadeirante teve sua passagem barrada por um veículo estacionado irregularmente na calçada, na manhã desta segunda-feira (17), a uma quadra da Secretaria Municipal de Trânsito, e resolveu protestar. Todo o transtorno, que infelizmente já faz parte do cotidiano de Paulo Rogério Barcelos Santiago Lima, desta vez foi causado por um veículo da própria Prefeitura de Cuiabá.

Em seu relato, Santiago revela que um carro da Secretaria de Serviços Urbanos estava estacionado em frente à garagem de uma residência e impedindo a proprietária de entrar em casa, fazendo-a esperar na calçada, o que o impedia de transitar. A caminho do trabalho, o servidor público ficou indignado com a falta de respeito com quem precisa usar a calçada e foi cobrar seu direito.

“Eu vi uma mulher saindo dele [o carro privado estacionado na calçada] e chamei a atenção dela. Porém, ela disse que tirava o carro, mas estava esperando os amarelinhos multar e guinchar o carro da secretária de Serviços Urbanos”, descreve.

Inconformado com o abuso e falta de respeito, o servidor desabafou e gravou um vídeo com a queixa, que circulou hoje por redes sociais e aplicativos de conversa para smartphones, como o WhatsApp. Segundo ele, a intenção é justamente mostrar o desrespeito de alguns motoristas que estacionam na frente das rampas de acessibilidade, calçadas, estacionamentos voltados para Idosos e Portadores de Necessidade Especiais (PNE) e garagens.

“Infelizmente acontecem todos os dias, quando vou para o serviço, que fica a quatro quadras de minha casa, geralmente vou de cadeira de rodas, sempre me deparo com algum tipo de situação daquelas supracitadas e dentre elas carros parados nas rampas impedindo meu direito de ir e vir”, queixa-se.

Paulo Lima também afirma que com frequência liga para o número de emergência da Secretaria Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), na tentativa de coibir a disseminação deste comportamento. Um agente de trânsito que atendeu a ocorrência disse que não havia necessidade de acionar o guincho contra o carro da prefeitura, pois o motorista se apresentou e retirou o carro do local a tempo.

Mesmo sem ser guinchado, o carro da secretaria passou por um alto de infração. O agente fez questão de frisar que o a Secretaria de Trânsito não protege ninguém.

Confira abaixo a íntegra do desabafo de Paulo Rogério Barcelos Santiago Lima:

A indignação de situações como parar em calçadas, frente rampas onde eu deficiente locomovo, e entradas e saídas de veículos, assim como estacionamento especial para Idosos e PNE (Portadores de Necessidades Especiais) fazem o nosso sentimento de espírito comunitário de lutar pela civilidade todos os dias aflorar nessas situações, que infelizmente acontecem todo dia, quando vou para o serviço, ao qual resido quatro quadras, e vou de cadeira de rodas mesmo, deparo com algum tipo de situação daquelas supracitadas e dentre elas carros parados nas rampas impedindo meu direito de ir e vir… e sempre ligo para Numero de emergência do SMTU e faço o meu dever como cidadão.

Acontece que hoje vinha na calçada, uma quadra da SMTU e tinha um veiculo no meio da calçada, e vi uma mulher saindo dele, fui chamar a atenção, e ela falou moço eu tiro, mas é que estão multando o carro da secretária de serviços urbanos, e estou esperando somente os amarelinhos o fazerem, e guinchar o veiculo, nesse momento olhei e vi o amarelinho.

logo, a moça entrou manobrou, e eu passei na calçada. Acontece que os servidores errados que pararam na garagem dela, viram, e foram tirar o carro, eu fui e fiquei parado na frente do veículo, e batendo palma e: “gritando Lei é para todos, cadê o guincho?”.

Acumulou muita gente no local e todos apoiando. Em certo momento, o amarelinho veio me falar que a medida administrativa (guincho) somente poderia ser feita se o condutor do veículo estivesse ausente e fui com os amarelinhos e explicamos para população que estava emocionada e cobrando o guincho.

Eu não queria me acovardar, pois exerço minha cidadania em plenitude, e peço a todos que assim o façam, exercendo e não estacionando principalmente nas rampas de cadeirantes, que normalmente são na esquina, e fiscalizar e ligar para o numero de emergência da SMTU ao qual se faz denuncia!!!

Vamos cultivas e exercer a cidadania, conto com todos vocês cidadão de boa-fé…

Paulo Rogério Barcelos Santiago Lima, Servidor Publico do DNIT e também Agente de Transito Federal e um cidadão de boa-fé…

Fonte: Olhar Direto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezesseis + 8 =