SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Cadeirantes exigem acessibilidade durante protesto na estação de trem

O direito de ir e vir, assegurado pela Constituição Federal Brasileira, não existe para os cadeirantes que necessitam fazer uso dos transportes públicos em Alagoas. Indignados com o descaso das autoridades responsáveis, um grupo protestou, na manhã de ontem, em frente à estação de trem, próximo ao Mercado da Produção, na Levada.

O local foi escolhido devido à ausência de uma rampa que impede o uso do transporte ferroviário. “Quando chegamos aqui na escada pedimos ajuda a uma pessoa que esteja passando para subir com a cadeira e a gente sobe se arrastando. Assim mesmo, com a bunda no chão”, mostrou o cadeirante André Dionísio, 36 anos.

Constrangido, André afirma que sente vergonha das incontáveis vezes que precisou do auxílio de outra pessoa para dar continuidade à sua jornada. “A nossa situação é um verdadeiro descaso. Olha o tumulto que causamos, disse ele, apontando para a fila de usuários que se forma atrás dos cadeirantes.

“Semanalmente, eu uso tanto o ônibus, como o trem. Como eu moro no município de Coqueiro Seco, é mais vantajoso o uso do trem. E todas as vezes tenho que me humilhar a alguém”, desabafou o rapaz, que luta pela acessibilidade desde 2009.

Fonte: Gazeta de Alagoas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × 2 =