SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Problema cardíaco ocorre em 50% das crianças com Síndrome de Down

Cirurgião cardíaco explica sobre a cardiopatia congênita em portados de SD e como os pais podem identificar seus sintomas

download (3)Conhecida como ‘trissomia do 21’, a Síndrome de Down (SD) ocorre quando há existência de três cromossomos X nas células do organismo, totalizando 47, em vez de 46, como na maioria das pessoas.

Devido à alteração genética e as pré-disposições da trissomia, normalmente as crianças apresentam características semelhantes e estão sujeitas a maior ocorrência de doenças.

De acordo com o cirurgião cardiovascular da Beneficência Portuguesa, Marcelo Sobral, entre as patologias mais comuns estão as cardiopatias congênitas, anormalidade na estrutura do coração, que afetam 50% das crianças nascidas com SD.

“Muitas vezes os portadores de SD são indicados às cirurgias para corrigir má formações ou defeitos. Mas também, dependendo do problema, pode haver regressão espontânea. O importante é sempre fazer o diagnóstico correto”, comenta.

O especialista destaca ainda que os pais devem ficar alertas aos pequenos sinais que podem representar problemas cardíacos. “Dificuldade na alimentação, cansaço durante e depois das mamadas, pneumonias de repetição e custoso ganho de peso podem sinalizar a necessidade de uma consulta ao cardiologista”.

Outro cuidado é com a prática de exercícios físicos. Recomenda-se que sempre sejam praticados após orientação médica, que irá apontar quais exercícios não causam danos ou sobrecarregam o coração.

Sobre o especialista: Doutor Marcelo Luiz Peixoto Sobral é membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, Título de Especialista em Cirurgia Cardiovascular pela AMB, Membro Habilitado e Especialista do Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (DECA). MBA Executivo em Saúde pela FGV. Cirurgião Cardiovascular da Real e Benemérita Associação Portuguesa de Beneficência de São Paulo com mais de 4.000 cirurgias realizadas.

Fonte: www.tribunadabahia.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem CAPTCHA

*