SuperBanner

Site Pessoa com Deficiência (PCD)

Inclusão, Direitos, Isenção e Vagas

Sociólogo e cão-guia perdem voo após confusão na revista de Viracopos

caoguia02

Um sociólogo com deficiência visual registrou um boletim de ocorrência na delegacia da Polícia Civil no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), após não conseguir embarcar com o cão-guia na noite de domingo (21). O animal é um labrador de nome Terry.

Segundo Alberto Pereira, ele teve problemas no setor de embarque do terminal. Na opinião dele, os funcionários estavam despreparados na hora em que ele tentou passar com o cachorro no aparelho de raio-X, um procedimento obrigatório para todos os passageiros.

“Eu passei pelo pórtico e deixei o meu cão com uma pessoa que me acompanhava. Chamei o cão e, logicamente, quando o cão entrou disparou o [equipamento] de raio-X”, lembra o sociólogo.

“A equipe demonstrou um despreparo muito grande não sabendo como fazer a verificação junto ao cão-guia”, completa o passageiro.

terry
O cão Terry na delegacia da Polícia Civil do Aeroporto de Viracopos (Foto: Reprodução EPTV)

Ele disse à EPTV, afiliada da TV Globo, que chegou a informar aos funcionários do embarque que a coleira é feita de material metálico, e que o animal tem um chip implantado embaixo da pele. “Foi uma confusão muito grande e os profissionais não sabiam como proceder na revista do cão. Me chamaram para uma sala privativa e disse que não era preciso”, afirma o passageiro.

O sociólogo afirmou ainda que a Polícia Federal foi acionada. E depois de revistarem o cão, a PF teria o informado que tudo estava bem. Mas ele já havia perdido o voo. O passageiro declarou que não foi a primeira vez que teve este tipo de problema em Viracopos.

A TAM conseguiu remarcar o voo para esta segunda-feira (22) pela manhã. A companhia aérea disponibilizou um transporte de ida e volta até Jundiaí (SP), onde ele mora.

Em nota, a Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos informou que o passageiro e uma acompanhante chegara ao setor de embarque às 19h46, 14 minutos antes da decolagem do voo 3249 da TAM. Ainda segundo a concessionária, foi sugerida a busca pessoal no animal, o que teria sido negado pelo proprietário. Desta forma, a TAM encerrou o embarque e a aeronave partiu sem eles.

O aeroporto imformou ainda que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recomenda que passageiros realizem os trâmites de embarque com uma hora de antecedência. Informou ainda que os profissionais do embarque são treinados, principalmente no atendimento ao passageiro.

caoguia01 (1)
O cão-guia do sociólogo Alberto Pereira no Aeroporto de Viracopos (Foto: Reprodução EPTV)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem CAPTCHA

*