SuperBanner

Site Pessoa com Deficiência (PCD)

Inclusão, Direitos, Isenção e Vagas

Qualifica Campo Grande do Senai promove inclusão de pessoas deficientes

libras1 (1)
Aulas são oferecidas na linguagem de sinais para alunos com deficiência auditiva / FIEMS

O Programa Qualifica Campo Grande do Senai, que leva cursos gratuitos de formação profissional aos bairros da Capital, também favorece a inclusão social na medida em que profissionaliza pessoas deficientes. Na Vila Nasser, onde está instalada uma das 28 salas de aula móveis do Programa, o curso de assistente de recursos humanos conta, por exemplo, com três alunas com deficiência auditiva.

Por meio da linguagem de sinais e com o auxílio da intérprete Edilene Guimarães, a aluna Beatriz da Silva, 21 anos, falou sobre as expectativas com capacitação profissional oferecida pelo Senai. “Tudo é muito difícil para nós. Faço faculdade, que também é difícil, e estou aqui fazendo o curso, que é muito bom e uma boa oportunidade. Minha expectativa é que consiga trabalho”, disse.

A colega Camila Aparecida Carvalho Souza, 25 anos, que também é surda, acrescentou a satisfação em participar do curso. “ Eu estou gostando muito, porque estou aprendendo e espero conseguir emprego”, garantiu. Para o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, que nesta terça-feira (23/06) visitou dois bairros da Capital onde há salas de aula móveis instaladas, a presença das alunas deficientes mostra a atenção da entidade com questões que envolvem a integração.

“O Senai está de portas abertas para toda e qualquer pessoa que busca a qualificação. Nossa política é a trabalhar a integração, desta forma procuramos integrar nas turmas regulares as pessoas deficientes que nos procuram, promovendo assim a integração”, garantiu Jesner Escandolhero.

Ele salientou que o trabalho de integração está previsto no PSAI (Programa Senai de Ações Inclusivas) e que existe uma metodologia própria, desde o momento da abordagem, visando alcançar ao objetivo. Ainda segundo Jesner Escandolhero, o diferencial do Qualifica Campo Grande do Senai é facilitar o acesso dos alunos aos locais de curso. “Descentralizar as ações dá mais condições para quem tem dificuldades de se deslocar até a sede do Senai. Sem dúvida proporciona mais condições para os interessados na qualificação”, pontuou.

O vice-presidente da Associação de Moradores da Vila Nasser, José Carlos da Costa, reforçou que a presença do Senai no bairro é extremamente positiva. “É de grande valia, pois traz para a comunidade cursos que muitas vezes a população não tem como fazer longe de casa. Sem contar que aqui na Vila Nasser atendemos também outros bairros”, afirmou.

Visitas – Do total de 28 salas de aula móveis instaladas em 28 bairros de Campo Grande, o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, o diretor-técnico do Senai, Dax Goulart, o gerente do Senai de Campo Grande, Marcos Costa, e assessor de ações flexíveis do Senai, Roger Benites, já visitaram as unidades montadas no Arnaldo Estevão de Figueiredo, Noroeste, Dom Antônio Barbosa, Santa Emília, Cidade Morena, Los Angeles, Vila Nasser e Coophatrabalho.

Na Coophatrabalho, a dona-de-casa Oneida Rodrigues da Cunha, 33 anos, contou que engravidou logo que deixou o trabalho anterior de operadora de caixa. “Estou aproveitando esse período da gravidez para fazer cursos e tenho certeza de que ter no currículo um curso do Senai será um diferencial”, disse. A estudante Ariele Karine Villalva Salomão, 16 anos, disse que a mãe a avisou sobre o curso e ela quis fazer. “ Penso que é importante para quando procurar trabalho, pois já terei mais conhecimento”, garantiu.

Para o presidente da Associação dos Moradores da Coophatrabalho, Osvaldo Willian da Silva, a presença do Senai no bairro representa injeção de ânimo e novos horizontes. “Isso promove oportunidade e melhoria de vida, pois as pessoas fazem o curso de qualificação e conseguem um trabalho melhor, isso muda toda a vida a pessoa”, declarou. Ele disse também que, além dos moradores da Coophatrabalho, os de bairros próximos também são beneficiados pelas ações. “Aqui na região nós temos mais uns 20 bairros e quando tem oportunidades assim os moradores dos bairros próximos também nos procuram”, afirmou.

Apenas para este ano estão previstas 3.763 vagas em 22 cursos gratuitos, um aumento de 14,4% em relação ao ano passado, quando foram ofertadas 3.289 vagas na mesma quantidade de cursos em 22 salas de aula móveis montadas nos mais diferentes bairros de Campo Grande. No caso dos dois bairros visitados nesta terça-feira, as salas de aula móveis foram instaladas na Sede da Associação de Moradores.

 

Fonte: acritica.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem CAPTCHA

*