SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Ouvidor com deficiência visual, Paulo Roberto já está apto para a nova função

ouvudor-decificiencia-visualMuitas pessoas com deficiências podem ocupar vagas no mercado de trabalho, inclusive servindo de referência e modelo para seus colegas. Ainda existem preconceitos em empregar estes trabalhadores especiais, mas as empresas que já passaram pela experiência garantem que ela é enriquecedora para todos. Há poucos dias, mais uma bela história de superação de barreiras chegou ao conhecimento público, e merece ser relembrada aqui. Paulo Roberto Homem é servidor público, concursado da Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte (Sol).
Recentemente tornou-se o mais novo integrante do sistema da Ouvidoria Geral do Estado de SC. Com apenas 5% de visão, ele também é o primeiro deficiente físico a atuar como ouvidor setorial do governo de Santa Catarina.

Paulo Roberto está acostumado a enfrentar desafios. Além de servidor público é atleta, tendo participado inclusive das Paralimpíadas de Pequim, na China, em 2008, como membro da equipe brasileira de goalball. Ele tem 45 anos e perdeu a visão de forma gradativa, em virtude de uma doença chamada retinose pigmentar, diagnosticada há 20 anos.

Para que ele pudesse ocupar o posto de ouvidor setorial do governo do Estado, técnicos do setor de informática tiveram que fazer adaptações no sistema de software utilizado _ que já foi testado e aprovado. Na semana passada Paulo Roberto recebeu treinamento, e já nesta segunda-feira ele inicia o atendimento ao público. ““Os deficientes visuais enfrentam muitas barreiras profissionais, pois a maioria dos documentos está no papel e são poucos os sistemas informatizados que garantem acessibilidade. Esta é uma grande oportunidade para mim, uma forma de atuar e ter gratificação com o meu trabalho”, diz o novo auditor.

O ouvidor geral do Estado, Dejair Vicente Pinto, diz que a chegada de Paulo Roberto é um marco positivo no propósito de dar acessibilidade a todos os deficientes que querem trabalhar. “Temos um longo caminho a percorrer nesta área, mas a nomeação de um ouvidor setorial com deficiência nos estimula a seguir avançando. É importante salientar que para ser um bom profissional na área de ouvidoria basta ter sensibilidade às necessidades do cidadão, tratar a todos de forma adequada e conhecer profundamente a estrutura do Estado”, diz. E vontade de mostrar todo seu potencial Paulo Roberto tem de sobra.

Fonte: wp.clicrbs.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem CAPTCHA

*