SuperBanner

Site Pessoa com Deficiência (PCD)

Inclusão, Direitos, Isenção e Vagas

Projeto Sou Capaz insere deficientes no mercado de trabalho

pessoas-deficientes-mercado-de-trabalho-projetoA Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) promoveram o Fórum Sou Capaz, iniciativa que tem finalidade de oferecer a equivalência de oportunidade a todos os cidadãos, através da capacitação técnica de pessoas com deficiência e aprendizes.

A coordenadora de preparação e mão de obra juvenil, do ministério do Trabalho e Emprego, Ana Lúcia de Alencastro Gonçalves, participou do evento para falar sobre a política desenvolvida pela Secretaria de Políticas Públicas de Emprego do ministério.

Para a coordenadora é “uma satisfação ver se concretizar o início de um projeto que, em nível nacional, há muito tempo se quer fazer: a inserção da pessoa com deficiência por meio do aprendizado. A missão é fazer com que isso aconteça em todos os estados”, afirmou durante palestra aos participantes.

Ela destacou que, em 2005, quando se instaurou a Lei de Cotas, havia 50 mil aprendizes no mercado de trabalho; e, em 2013, esse número já atingiu 340 mil aprendizes. “A inserção com qualidade, através dos programas de capacitação profissional, é a resposta. Temos que aprofundar a articulação, mas é uma satisfação saber que o programa da Fiesp já está avançando com os fóruns itinerantes”, ressaltou.

Sou Capaz

O projeto “Sou Capaz é organizado pela Fiesp e pelo Ciesp, com patrocínio da Bayer e da Eaton e tem como finalidade oferecer a equivalência de oportunidade a todos os cidadãos por meio da capacitação técnica de pessoas com deficiência e aprendizes.

Por meio de fóruns e cursos em modelo itinerante, o “Sou Capaz” percorre diferentes regiões e aborda assuntos legais, jurídicos e institucionais com a finalidade de obter resultados positivos nos níveis de empregabilidade, possibilitando também que instituições de formação profissional otimizem sua oferta de pessoas com deficiência e aprendizes para a indústria.

Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem CAPTCHA

*