SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Judoca com paralisia cerebral quer chegar às Paraolimpíadas

Os obstáculos e desafios para todo e qualquer atleta sempre foram inúmeros. Treinamento, falta de apoio e alto nível de competidores sempre estão entre os principais deles. Mas, para Breno Brito de Araújo, 17, portador de necessidades especiais, mais do que isso, a tarefa é surpreender a todos. Força de vontade, persistência e determinação são elementos que ele carrega diariamente.

paralisia-cerebral-judoca

Breno Brito: treinos intenso para tentar os jogos do Rio, em 2016 (Foto: Jonhwene Silva, do GE-AP)
Com um ano de idade, Breno sofreu paralisia cerebral, que atingiu a parte esquerda do corpo. Começou a lutar judô há apenas três anos. De lá pra cá, vem participando de competições estaduais e luta de igual para igual com os atletas ‘normais’. Representando o Clube de Judô Ronildo Nobre, que desenvolve trabalho social com crianças e adolescentes carentes do município de Santana, o garoto de 1,82 metros e 87 quilos, vem dando trabalho para os adversários.

– O que a gente nota é o crescimento e evolução desse garoto em ritmo acelerado. Ele chegou muito tímido na nossa academia e hoje é querido por todos. Não tem medo dos oponentes e luta de igual para igual. Logicamente que sofre algumas desvantagens, mas nada que o abale. Será um campeão! -, afirma o técnico Ronildo Nobre.

Recentemente, Breno participou do Circuito Amapaense de Judô, em categorias de alto nível, não conseguindo medalhas, mas servindo de aprendizado. Apesar do pouco tempo lutando, afirma que já possui metas traçadas. O judoca quer chegar às Paralimpíadas de 2016, no Brasil.

– Vou continuar treinando forte. Quero disputar as Paralimpíadas porque acho que, com os competidores iguais, posso me sair melhor. Mesmo assim, luto também com os atletas comuns para aprimorar minhas técnicas, – destaca Breno.

De acordo com o técnico Ronildo, as atividades e exercícios têm ajudado de maneira significativa no desenvolvimento da coordenação motora do garoto. As melhorias podem ser vistas no desempenho dele nas lutas.

– Os adversários reclamam que não é fácil derrotá-lo. Ele tem servido de exemplo para os colegas e para nós também. Se continuar treinando da forma que está hoje, tem grandes chances de conquistar uma vaga para as Paralimpíadas de 2016, – destacou Ronildo.
– Quero e vou conseguir! – finaliza Breno.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem CAPTCHA

*