SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Na Bahia alunos com deficiência intelectual lutam por diploma de curso superior

educação

Na Bahia, 19 pessoas com este tipo de deficiência estão em faculdades

Primeira baiana com síndrome de Down a concluir um curso superior na Bahia, Amanda Amaral Lopes, 24 anos, é exemplo de superação para as pessoas com deficiência intelectual. Moradora de Vitória da Conquista, a jovem cursou Biologia à distância na Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC).

Casos como o de Amanda, no entanto, não são comuns. Ainda que a lei federal Nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, assegure às pessoas com deficiência “o pleno exercício de seus direitos básicos, inclusive dos direitos à educação”, a inclusão destes alunos no ensino superior do país ainda é um grande desafio.

Dados do Censo da Educação Superior de 2011 divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apontam que dos 5.746.762 estudantes matriculados em cursos de graduação presencial naquele ano, apenas 18.400 alunos possuíam algum tipo de deficiência. O tipo predominante foi a física (4.905), seguido da baixa visão (4.277) e da deficiência visual (2.986).

A situação dos universitários com deficiência intelectual é mais preocupante: eram 435 matriculados em instituições de ensino superior em 2011. Desse total, 19 estavam no ensino superior da Bahia (cinco em universidades estaduais e 14 em unidades privadas).

Amanda Amaral colou grau em biologia no dia 23 de abril deste ano

AMANDAAMARAL

De acordo com a pedagoga e doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Maria Teresa Eglér Mantoan, independente da deficiência, o direito à educação superior deve ser garantido a qualquer pessoa.

“O importante não é a síndrome de Down, não é a deficiência física, o importante é entender que as pessoas têm direito à educação. Não se pode fechar as portas a ninguém quando este direito está em jogo. O que se deve fazer é buscar sempre as melhores condições para que, dentro das suas capacidades, essas pessoas possam tirar proveito do ensino superior”, explica.

Correio 24 horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem CAPTCHA

*