SuperBanner

Site Pessoas com Deficiência (PCD)

Lei, Inclusão, Isenção e Vagas

Copa do Mundo de futebol para pessoas com deficiência intelectual ainda não tem recursos definidos

copa-do-mundo-pessoas-com-deficiencia-intelectual
Rio de Janeiro – A cidade do Rio de Janeiro foi anunciada como sede da Copa do Mundo de futebol para pessoas com deficiência intelectual, com a participação de delegações de 24 países. No entanto, os recursos públicos para a realização da competição, em novembro de 2014, ainda não foram definidos.

O custo do evento foi calculado pela Special Olympics International, organizadora do evento, em R$ 12,5 milhões. Do total, a diretora da Special Olympics Brasil, Ana Paula Santos, estima que os recursos públicos vão ficar em torno de R$ 2 milhões. A Special Olympics Brasil é uma entidade sem fins lucrativos que promove o esporte para pessoas com deficiência intelectual. A entidade é filiada à Special Olympics International.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e o ex-jogador Zico se reuniram na noite de hoje (7) no Palácio da Cidade, em Botafogo, na zona sul do Rio, com a diretora do Comitê Desportivo da Special Olympics Brasil (SOB), Ana Paula Soares, e com o judoca Breno Viola, faixa preta e quarto colocado nas Olimpíadas para pessoas com deficiência intelectual que ocorreu na Grécia em 2011. Eles discutiram os detalhes que podem garantir recursos da prefeitura do Rio e do governo do estado no evento.

Segundo a diretora, a questão tem que ser decidida até o dia 20 de junho. “O prazo que a gente teria, na verdade, já expirou. Estamos na prorrogação, e pelo menos até o dia 20 de junho a gente tem que ter um compromisso real, mas saio bem positiva da reunião. Acho que a gente tem toda chance de compor os custos entre prefeitura e governo do estado e fazer um evento maravilhoso aqui no Rio”, disse Ana Paula.

A deputada Jandira Feghali também saiu do encontro confiante em uma solução. O prefeito, de acordo com a parlamentar, vai conversar com o governador Sérgio Cabral e ficou de dar uma resposta na terça-feira (11). “O que está faltando agora é o governo reassumir o compromisso de botar os recursos, porque foi uma disputa que o governo do estado fez na Grécia, ganhou o evento para o Rio de Janeiro. Nos eventos internacionais, como na Polônia, a abertura dos envelopes, que selecionou as delegações para virem para cá, se falava do Rio de Janeiro. Então não pode furar. Está todo mundo vindo para cá”, disse.

A competição segue as regras da Federação Internacional (Fifa), com representantes de todas as confederações. Na edição de 2014, está previsto que todos os jogos ocorrerão no Rio de Janeiro. Agora, as equipes com jogadores até 23 anos estão participando das eliminatórias. “Então o Rio de Janeiro não pode retirar o seu compromisso. Tem que cumprir, principalmente, sendo um evento com esta característica social”, completou a deputada.

Jandira Feghali não descartou a possibilidade do governo federal também participar com recursos para a realização da competição, mas acha que isso seria em último caso, por que a questão deve ser definida com recursos do governo do estado e da prefeitura do Rio. Os organizadores esperam ainda a participação de patrocinadores.

Breno Viola, que também é integrante do comitê organizador, gostou do resultado do encontro com o prefeito. “Mais positivo que negativo. O prefeito assumiu a responsabilidade de acontecer aqui no Rio”, disse o atleta.

EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagem CAPTCHA

*