Google+ Cadeirante paga construção de rampas nas calçadas em Salvador - Site Pessoa com Deficiência (PCD)

Cadeirante paga construção de rampas nas calçadas em Salvador

Postado por on mar 24, 2015 | Faça um comentario


cadeirante-acessibilidade

Menos de 5% das ruas do país têm rampas de acesso para quem anda de cadeira de rodas. A falta de acessibilidade em Salvador levou um cadeirante a resolver o problema por conta própria.

O material de construção que José Wilson tem comprado não é para casa dele. Faz um ano que ele começou a gastar do bolso com areia, brita e cimento para tapar buracos e construir rampas nas calçadas, no bairro onde ele mora em Salvador. “Tive que construir isso para poder facilitar de andar no passeio. Senão, teria que andar no meio da rua disputando espaço com os carros de alta velocidade, correndo risco o tempo inteiro”, afirma o administrador de empresas, José Wilson Lago.

Em um outro ponto José Wilson não fez só a rampa. Ele mandou colocar barras para não sofrer com a falta de educação de muitos motoristas. Tem gente que estaciona em frente aos acessos para deficientes, e daí de nada adiantaria todo esse trabalho.
Ele já gastou mais de R$ 2 mil com serviços que, por lei, deveriam ter sido feitos pelos donos dos imóveis, já que a prefeitura só tem obrigação de fazer obras de acessibilidade nas praças e outros espaços públicos. Mas José Wilson cansou de esperar. “É uma opção é uma falta de opção. Você tem que fazer se quiser se locomover”, diz José Wilson.

É uma barreira a cada esquina para quem vive sobre rodas: buracos, calçadas sem rampas e estreitas demais, faixas de pedestres onde os cadeirantes não têm como descer. A prefeitura diz que nos últimos dois anos construiu 700 rampas nas praças e que os donos de imóveis reformaram calçadas em 140 quilômetros de ruas. Mas admite: é pouco.

“Sabemos que temos muito a fazer. A ideia nossa é fazer 100 quilômetros por ano, estamos perseguindo esse objetivo e dando ênfase para que nos próximos anos se amplie esse valor e se chegue a um número ideal de acessibilidade na cidade de Salvador”, afirma o secretário municipal de Mobilidade Fábio Mota.

A Associação Baiana dos Deficientes Físicos não aprova a atitude de José Wilson. “Diria a ele até que nos procure para que a gente possa ajudar o poder público. Para transformar essa ação individual em uma ação coletiva”, diz a Associação Baiana de Deficientes Físico Luiza Câmera.
Mas o administrador não quer parar por aí. “Nos locais mais próximos, que possa melhorar o mínimo de acessibilidade para mim, vou fazer com certeza, porque o cadeirante precisa sair de casa, ele não pode ficar preso em casa”, conta José Wilson.

Fonte: Bom Dia Brasil

faça um comentario

Imagem CAPTCHA
*
Anunciante

Deficiente Online

Vagas para Deficientes - Vagas PCD

Vagas

Siga a gente no Google+

Vagas para Deficientes

Curta nossa pagina

Publicidade

Enquete Pessoas com Deficiência

Qual seu tipo de Deficiência

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Anunciar para Empregos para PCD